Skip to content

Fluxo de Hashtags

A animação em 3D foi criada para demonstrar uma das trajetórias possíveis do fluxo de hashtags sociopolíticas durante o impeachment de Dilma Rousseff a partir da coleta de dados realizada em multiplataformas. Os tetraedros representam algumas dessas hashtags que mediaram o processo de impeachment ao longo do tempo. As arestas coloridas estendidas correspondem às trincas semióticas de Peirce na produção de significados. O vermelho é primeiridade, o azul é secundidade e o amarelo é terceiridade. O tetraedro preto sintetiza a reunião de todas as cores, mostrando seu potencial de mediação. O fluxo gerado pelas hashtags é fruto do engajamento social na produção incessante de significados, uma lógica recursiva alimentada pela justaposição entre as dinâmicas online e offline.

Modelo tridimensional de hashtag baseado no Tetraedro de Sierpinski.

Iniciamos a visualização com a trinca #ForaLula, #ForaPT e #ForaDilma, pois esse encadeamento sígnico prevaleceu durante todo o percurso investigado. Passamos então pelas hashtags que impulsionaram o crescimento inicial de #NaoVaiTerGolpe e #ForaDilma em 2014 e 2015. Além disso, entramos com as hashtags mais expressivas no fortalecimento da defesa do impeachment e da hipótese do golpe, durante o período de mobilizações e sessões de votação na Câmara e no Senado em 2016. Por meio da rota apresentada pelo movimento de câmera, conseguimos assimilar as disputas sígnicas pela aproximação e distanciamento entre hashtags concorrentes. As ligações das arestas formaram, ao longo do tempo, uma estrutura fluida e dinâmica, com potencial de expansão para todos os lados, que representa a dinâmica transmídia. No entanto, essa estrutura também escondeu uma série de novos signos. Esse potencial de mediação foi revelado pelo encontro entre as arestas, que formaram a geometria de tetraedros vazios.

Formação de tetraedros vazios pelo encontro das arestas.

Percebemos, assim, a formação de uma geometria fractal, que aponta para o caráter recursivo da semiose do impeachment, contendo uma multiplicidade de rotas possíveis. Essa recursividade nas disputas sígnicas entre crenças concorrentes operou na gamificação dessa dinâmica em multiplataformas. Por isso, a ideia de diagrama coloca em teste as inferências hipotéticas, mudando a todo o instante para mostrar diferentes pontos de vista. A função mediadora das hashtags abarcou o potencial performativo da semiose pelo movimento das arestas coloridas, não se prendendo a uma estrutura rígida de pontos, mas dando fluidez às inúmeras operações que surgiram com o tempo. Em domínio icônico, utilizamos na animação uma trilha sonora que remete às especificidades dos áudios frequentemente utilizados em videogames, na tentativa de contribuir para a imersão das mentes interpretadoras. Acreditamos que esse modelo visual seja potente para o exame do fluxo semiósico, como resultado da experiência colateral em direção ao aprimoramento contínuo da semiose.

Animação em 3D do fluxo semiósico do impeachment de Dilma Rousseff.